Manaus, 29 de fevereiro de 2024

O uso de tecnologia na praticagem: como a digitalização está transformando essa atividade?

A praticagem é uma atividade essencial para garantir a segurança da navegação em águas brasileiras. Consiste na assistência técnica prestada por um prático, um profissional especializado em manobrar navios em áreas de difícil acesso ou com riscos de acidentes. Nos últimos anos, a praticagem vem passando por transformações significativas, impulsionadas pelo avanço da tecnologia e da digitalização.

A digitalização na praticagem trouxe benefícios como a redução do tempo de espera dos navios nos portos, a melhoria da gestão do tráfego marítimo, a redução do consumo de combustível dos navios e a diminuição da emissão de gases poluentes na atmosfera. Entretanto, também apresenta desafios, como a necessidade de treinamento dos práticos para o uso das novas tecnologias e a necessidade de investimentos em infraestrutura.

A digitalização na praticagem

Antes, a atividade de praticagem era baseada em informações obtidas por meio de mapas náuticos e bússolas. Hoje, os práticos têm acesso a uma variedade de tecnologias que tornam seu trabalho mais preciso e eficiente.

Uma dessas tecnologias é o Sistema de Informação Náutica (SIN), que permite o monitoramento da navegação em tempo real, fornecendo informações precisas sobre a posição do navio, a velocidade e a direção do vento. Com o SIN, os práticos podem planejar melhor as manobras, evitando áreas de risco e garantindo a segurança da navegação.

Outra tecnologia importante é o Sistema de Posicionamento Global (GPS), que fornece informações precisas sobre a posição do navio em relação aos pontos de referência na costa. Com o uso do GPS, os práticos podem manobrar os navios com mais precisão, reduzindo o risco de acidentes.

Além disso, a tecnologia de Comunicação Automática de Identificação (AIS, sigla em inglês) permite que os práticos monitorem a posição e o movimento dos navios em tempo real, o que proporciona maior segurança na navegação e ajuda a evitar colisões.

Outra tecnologia que está sendo desenvolvida é o uso de drones para monitorar a navegação em áreas de risco, como portos congestionados. Os drones podem ser equipados com câmeras de alta resolução e sensores que permitem a detecção de objetos em movimento, o que ajuda os práticos a tomar decisões mais precisas e seguras.

As vantagens da digitalização na praticagem

A digitalização traz diversas vantagens para a praticagem. Uma delas é a redução do tempo de espera dos navios nos portos. Com o uso de tecnologias como o SIN, o GPS e o AIS, os práticos podem manobrar os navios com mais rapidez e precisão, reduzindo o tempo de espera dos navios nos portos e aumentando a eficiência da operação portuária.

Além disso, a digitalização permite uma melhor gestão do tráfego marítimo. Com o SIN e o AIS, os práticos podem monitorar a posição de outros navios na área, evitando colisões e garantindo a segurança da navegação.

A digitalização também traz benefícios ambientais. Com o uso de tecnologias como o SIN, o GPS e o AIS, os práticos podem reduzir o consumo de combustível dos navios, reduzindo a emissão de gases poluentes na atmosfera.

Outra vantagem da digitalização na praticagem é a possibilidade de coletar e analisar dados em tempo real, o que permite a identificação de problemas e a implementação de melhorias de forma mais rápida e eficiente.

Os desafios da digitalização na praticagem

Apesar das vantagens, a digitalização na praticagem também apresenta desafios. Um dos principais é a necessidade de treinamento dos práticos para o uso das novas tecnologias. A transição do uso de mapas náuticos para o SIN, o GPS e o AIS requer uma adaptação dos profissionais, que precisam estar preparados para lidar com essas ferramentas.

Outro desafio é a necessidade de investimentos em infraestrutura. A implantação de tecnologias como o SIN, o GPS, o AIS e os drones requer investimentos em equipamentos e sistemas de comunicação, além da capacitação dos profissionais envolvidos.

Além disso, a digitalização na praticagem também pode gerar preocupações com a segurança cibernética, já que as tecnologias utilizadas estão conectadas à internet e podem ser vulneráveis a ataques de hackers.

A importância da praticagem

A praticagem é um serviço essencial para garantir a segurança da navegação em águas brasileiras. Segundo a Praticagem do Brasil, “a atividade da praticagem é uma das mais importantes na segurança da navegação, pois é responsável pela manobra dos navios em áreas de portos, terminais e águas restritas, onde a navegação é considerada de alto risco” (Praticagem do Brasil, 2021).

A atividade de praticagem tem um papel crucial na economia brasileira. O país é um dos maiores exportadores de commodities do mundo, como soja, milho, açúcar e café, e a maior parte dessas exportações é feita por meio de navios. Sem a praticagem, a navegação seria muito mais arriscada e dispendiosa, o que afetaria negativamente a economia do país.

O futuro da digitalização na praticagem

A digitalização na praticagem é uma tendência que veio para ficar. Nos próximos anos, é esperado que novas tecnologias sejam desenvolvidas e implementadas para tornar a atividade ainda mais segura e eficiente.

Uma das tendências é a utilização da inteligência artificial na praticagem. Com o uso de algoritmos de aprendizado de máquina, os práticos podem receber informações mais precisas e em tempo real sobre a navegação, o que ajuda a aumentar a segurança e a eficiência da atividade.

Outra tendência é o uso de sensores e dispositivos de monitoramento para coletar dados sobre a navegação e o ambiente marítimo. Com esses dados, é possível identificar padrões e tendências, o que ajuda a tomar decisões mais precisas e a implementar melhorias de forma mais eficiente.

Conclusão

A digitalização está transformando a praticagem, tornando essa atividade mais precisa, eficiente e segura. As tecnologias como o SIN, o GPS, o AIS e os drones permitem um monitoramento em tempo real da navegação, reduzindo o tempo de espera dos navios nos portos e aumentando a eficiência da operação portuária. No entanto, a transição para o uso dessas ferramentas requer investimentos em infraestrutura e capacitação profissional, além de preocupações com a segurança cibernética.

A praticagem é uma atividade essencial para garantir a segurança da navegação em águas brasileiras e tem um papel crucial na economia do país. É importante que as autoridades continuem investindo em tecnologias e em treinamento para os práticos, de modo a garantir que a praticagem continue sendo uma atividade segura e eficiente.

Referências

Iniciar Chat
Precisa de ajuda?
Olá,
Bem vindo a Praticagem de Manaus, em que podemos ajudar?